sexta-feira, 7 de março de 2014

Resenha {Livro} - Perdão, Leonard Peacock (Matthew Quick)

Boa tarde caros leitores e leitoras do meu Brasil! Como vão indo?
Hoje trago a resenha do livro do primeiro Clube do Livro que teve esse ano. Não li o livro a tempo de participar do clube para debater sobre ele, mas após ouvir outros leitores falarem tão bem do livro, fui logo a procura do livro, comprei-o e li em dois dias (bati meu recorde!). Agora, sem mais delongas, a resenha:
O livro narra a trajetória do jovem Leonard no dia de seu 18° aniversário, quando o menino quer matar seu ex-melhor amigo e depois se matar.
Sim, o livro fala sobre suicídio, um assunto um tanto tenso. Entretanto é abordado de tal maneira que o livro não ficou tão "pesado", apesar do assunto.
Leonard é um jovem sem muitos amigos, depressivo e sem apoio da família, além de ser constantemente vítima de bullying (e este não somente da escola). No dia de seu 18° aniversário, quando nem mesmo sua mãe ausente lhe dá os parabéns, Leonard prossegue com seu plano. Com uma arma que pertenceu a seu avô e quatro presentes para seus "amigos", o garoto sai para aquele que pode ser seu último dia.
Após sair de casa, Leonard vai visitar a primeira pessoa de quem deseja se despedir: seu vizinho Walt, grande fã dos filmes do Bogart; os dois mantém uma amizade simples e verdadeira por meio dos diálogos dos filmes do Bogart (eles conversam usando os diálogos), o que é bem engraçado as vezes.
A segunda pessoa que ele visita é Baback, um menino que estuda na mesma escola que ele e toca violino prodigiosamente. A terceira pessoa é Lauren, uma menina que é cristã fervorosa e por quem Leonard nutre sentimentos amorosos. Por fim, mas não menos importante (com certeza!), Leonard vai até seu professor de Holocausto, Herr Silverman.
Ao longo da história, Leonard vai contando o que aconteceu a ele para que ele chegasse a atual situação. Tudo pelo que passou, o que sofreu sem o apoio de amigos e familiares...

"[...] na maioria das vezes, a verdade não importa, e quando as pessoas fazem uma ideia terrível de você, é assim que você será visto, não importa o que faça."
(Matthew Quick, p.55)

Senti muita raiva das pessoas que "socializaram" com Leonard, em especial a mãe dele. Sério, as vezes dava ódio dela (vou até parar de escrever sobre ela, senão vou acabar dando spoiler :S); de qualquer forma, o menino parece que tem falta de sorte com as pessoas (em sua maioria pelo menos).
Já o vizinho do Leonard e o professor dele são pessoas dignas de amizade e respeito. Verdadeiros companheiros para o Leonard.

No geral, é um livro denso, com um assunto ainda tratado como tabu mas abordado de forma "leve" (ou nem tanto, tirem suas próprias conclusões ao terminarem a leitura).
E mais uma vez Matthew Quick me deixou empolgada por novas de suas histórias.

"[...] Portanto, cada americano é livre para fazer o que quiser aqui neste grande país supostamente livre. Por que não usam sua liberdade para buscar a felicidade?"
(Matthew Quick, p.43)

222 páginas | 1° edição | 2013 | Intrínseca



10 comentários:

  1. Oi :)

    Estou louco para ler esse livro, com certeza será umas das próximas aquisições. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Isabelle! ^^
    Já tinha visto a capa desse livro, mas não fazia a menor ideia do que se tratava. Gostei muito de ter lido a sua resenha e ter ficado sabendo do que se trata a trama. Muito interessante, fiquei com vontade de ler! :)

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helaina :D
      Eu também não sabia do que se tratava até contarem no clube do livro ^-^ Ai quando soube, quis logo ler *-*
      Quando puder leia sim, é muito bom :)
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  3. Nossa amiga gostei da sua resenha mas não sei se leria esse livro, ele me lembrou "As vantagens de ser invisível" que eu não me dei muito bem. Mas mesmo não sendo meu estilo de leitura, te entendo e respeito.
    Beijinhos

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa, Aline, que pena :/
      Mas muito obrigada; fico mega feliz que tenha gostado da resenha :D E obrigada também pela visita.

      Excluir
  4. Todo mundo está falando bem, enho muita vontade e conhecer a historia!
    Feliz dia da mulher :D
    ;**

    Red Behavior

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hihi, eu fiquei com vontade de ler por causa disso mesmo: todos estarem falando bem do livro *-*
      Obrigada e feliz dia da mulher também!! (atrasado, mas tá valendo :P)
      Obrigada também pela visita ^-^

      Excluir
  5. Já li uma outra crítica positiva desse livro,
    estou começando a querer lê-lo... Gostei da resenha.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, fico feliz que tenha gostado da resenha ^-^
      É um livro muito bom; quando puder leia :)

      Excluir