segunda-feira, 25 de abril de 2016

Resenha {Livro} - Half Wild (Sally Green)

Olá queridos leitores e leitoras. Como estão? A resenha de hoje será do livro Half Wild, segundo livro da série Half Life e continuação de Half Bad (que vocês encontram a resenha clicando aqui). Lembrando que, por ser a resenha do segundo livro da série, ela conterá spoilers do primeiro livro ;)

Nathan é um meio-código, o que não o enquadra nem no grupo dos bruxas das Sombras nem no dos da Luz; e num mundo onde os grupos são rivais, isso é como um crime - e uma maldição!
Nathan, filho de uma bruxa da Luz com um bruxo das Sombras (o mais terrível de todos), viveu até o final de sua infância na comunidade de bruxos da Luz com a família de sua falecida mãe - os meios irmãos e a avó -, sendo excluído pelos demais da comunidade de bruxos da Luz por ser um meio-código.

"[...] é isso o que sou: um meio-código, meio das Sombras, meio da Luz, sem pertencer a qualquer um dos lados."
(Sally Green)

Foi então capturado, preso e torturado pelos líderes dos bruxos da Luz, tendo sido quase morto por estes antes de conseguir fugir.
Após sua fuga, finalmente encontra aqueles que poderiam realizar sua atribuição - uma espécie de ritual que o tornaria um bruxo de fato -, entre eles seu pai, o temido bruxo das Sombras Marcus, que lhe concede seus três presentes, realiza sua cerimônia de atribuição da melhor maneira que pode, e assim o torna o bruxo de fato.
Agora, finalmente se encaixando num grupo - dos bruxos das Sombras - e tendo descoberto seu dom, parece que tudo terminará bem para Nathan, e seu único objetivo é reencontrar seu amigo Gabriel - e ajudá-lo a recuperar seu corpo de bruxo - e reencontrar ainda Annalise, a bruxa da Luz por quem Nathan nutria um forte sentimento amoroso. Seus objetivos, porém, serão mais difíceis de serem alcançados do que imaginava, pois uma horrível batalha entre os das Sombras e os da Luz está por vir.
Tudo que se imaginava sobre os bruxos da Luz e seus líderes não passava de uma ilusão, e mais uma vez a questão de quem está do lado bem e do lado do mal é colocada à prova.

"[...] Toda a minha vida ouvi as pessoas me dizendo como bruxos das Sombras eram traiçoeiros, mas, até agora, eles pareceram tão confiáveis quanto qualquer outra pessoa [...]"
(Sally Green)

Nesse livro temos a certeza de quem nem todos os bruxos da Luz são bonzinhos, da mesma forma que nem todos os bruxos das Sombras são ruins, e assim a trama se desenvolve, com muita ação, batalhas entre os bruxos das Sombras e os da Luz e emoções conflitantes.
Como no primeiro livro (e no livro extra), Sally Green desenvolve uma narrativa envolvente apesar de nada convencional, o que acabou sendo o principal atrativo nessa série na minha opinião. Ao ler, é como se entrássemos na cabeça do Nathan, sentindo seus medos em relação ao seu futuro e ao de seus amigos, bem como os sentimentos conflitantes que ele vivencia.

Leitura super recomendada! E agora é aguardar ansiosamente o lançamento do terceiro (e último) livro da série (e torcer para que tenham outros livros extras *-*)

332 páginas | 1° edição | 2015 | Intrínseca






Um comentário:

  1. ahaha conflitos entre bruxos do bem e bruxos do mal, quem não ama isso?!?!? Muito show!

    ResponderExcluir