quinta-feira, 19 de maio de 2016

Resenha {Livro} - O despertar do príncipe (Colleen Houck)

Após ler a trilogia As crônicas dos Kane, do Rick Riordan, fiquei encantada com a mitologia egípcia (até pensei em fazer faculdade de História na época para estudar mais a fundo). Então quando descobri que uma nova série abordando esses mesmos mitos seria em breve lançada, não pensei duas vezes: precisava ler esse livro. Comprei meu livro na Bienal do Livro Rio do ano passado, li esse ano, e hoje trago a resenha dele para vocês. Vamos lá?!
Liliana (Lily) Young, uma jovem novaiorquina de dezessete anos, filha de pais ricos e bem-sucedidos, vive sob a opressão destes para viver de aparências: conviver somente com pessoas aceitas por eles, frequentar os melhores eventos sociais e ingressar numa faculdade que eles aprovem - independente do desejo da própria Liliana. 
Um dia, ao visitar a ala egípcia do Museu Metropolitano de Arte, Lily pensava numa forma de falar com os pais sobre sua escolha acadêmica quando encontra lá um misterioso homem vestido num saiote.

"[...] Estava passando pelo espelho de cobre quando a mão surgiu na escuridão e agarrou meu braço. Meu grito sufocado ecoou, as notas agudas reverberando nas relíquias. Os deuses dourados nas estátuas de pedra, porém, mantinham os olhos gélidos focados à frente, tão imóveis e mortos quanto tudo à sua volta."
(Colleen Houck, p. 22)

Confusa com aquela situação, e esquecendo-se por um momento de seu problema com os pais opressores, Lily descobre mais tarde que o tal homem é ninguém mais que Amon, uma múmia e príncipe egípcio que fora amaldiçoado a despertar a cada mil anos - junto com seus irmãos, também príncipes do Egito - a fim de impedir que Seth, o poderoso deus do caos, retorne e cause a devastação da Terra. Esse despertar de Amon deveria ser junto com o despertar de seus irmãos, e ele deveria voltar em plena força; só que dessa vez não fora isso que tinha acontecido, e Amon não só havia despertado sozinho como seus vasos canópicos, onde ficam guardados seus órgãos no processo de mumificação e são a fonte de suas habilidades, estavam no Egito, a muitos quilômetros de distância, o que o acabara por deixá-lo vulnerável.
Sem sua força plena, Amon fora então obrigado a receber ajuda de outra pessoa, sendo esta pessoa Lily, que passa a ser sua fonte de energia até que ele retome a sua; e assim os dois partem rumo ao Egito em busca dos vasos canópicos de Amon e de seus irmãos.

"Aquela pequena aventura com Amon estava tão fora da minha zona de conforto que eu não sabia nem mais quem eu era. Minha carapaça externa tinha sido arrancada, e o que havia sobrado era uma garota exposta e assustada [...]"
(Colleen Houck, p. 149)

Nessa viagem inusitada ao desconhecido, não somente Amon encontrará o que procura, mas também Lily, que se descobrirá a cada aventura vivida ao lado do príncipe egípcio.

"[...] Eu gostava de ver o mundo pelos olhos dela, mas ao mesmo tempo isso me assustava. Lily sobrevivia a armadilhas antigas. Lily  simplesmente dava de ombros quando coisas impossíveis aconteciam [...]"
(Colleen Houck, p. 162)

O crescimento da protagonista ao longo da narrativa é palpável! Aos poucos a jovem insegura que vivia sob o domínio dos pais poderosos sem ter o direito de escolher os rumos de sua vida vai se tornando mais madura, mais confiante, mais experiente, embora em nenhum momento ela tenha deixado de ser quem ela realmente era (ou melhor, quem ela sempre fora); apenas mostrou o que estava escondido por medo/insegurança dos pais.
O livro é sensacional em diversos aspectos. No que diz respeito aos personagens, Lily parece um pouco com a protagonista da outra série da mesma autora (A maldição do tigre), embora no final se mostre bem mais decidida e segura com relação a si mesma do que a Kelsey (da saga do tigre). Outro personagem que devo destacar é Amon, sempre preocupado com o destino do mundo ao mesmo tempo em que se preocupa com Lily, que tanto o ajudou em sua jornada. O mesmo vale para os irmãos de Amon (múmias maravilhosas ); a relação entre os três é linda, verdadeiros irmãos inseparáveis!

Preparem-se para muitas aventuras e surpresas (apesar de algo que achei um pouco previsível no final) e, é claro, um pouco romance no primeiro livro dessa nova série da Colleen, intitulada Deuses do Egito, que segundo fontes na Internet, é prevista para ser uma trilogia com lançamento até 2017. 
O segundo livro da série, O coração da Esfinge, tem lançamento previsto para esse ano e a capa foi divulgada pela própria autora em sua vinda a Bienal do Livro Rio do ano passado, que vocês podem ver abaixo:
A capa do próximo livro. Só não gostei muito da cor :/

Agora é aguardar ansiosamente a continuação para continuar lendo a saga dos Deuses do Egito.

375 páginas | 1° edição | 2015 | Arqueiro




4 comentários:

  1. Oi, Belle, eu já li este livro em Inglês e realmente a estória é de tirar o fôlego! Eu amei os personagens e as aventuras vivenciadas por ele, além da mitologia egípcia presente. Estou ansiosa para ler a continuação desta série, e confesso que também não me sinto confortável com nova capa. Parece que a primeira possuía mais detalhes...
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Talita. Obrigada pela visita ^^
      Esse livro é demais, né?! Tomara que a continuação não demore a ser lançada :S (e bem que podiam melhorar essa capa, né?!)

      Excluir
  2. Belle esse livro foi para minha lista de melhores do ano em 2015. Amei tudo nele e estou ansiosa por mais. A mitologia do Egito antigo é rica e fascinante. Tenho a trilogia do Riordan que você citou, preciso ler!!!
    Beijos e parabéns pela leitura, fico feliz que você também tenha gostado tanto. Vamos juntas torcer para o livro seguinte ser lançado logo e ser tão bom ou melhor que o primeiro.

    Leituras, vida e paixões!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo porque foi pra sua lista de melhores; esse livro ficou demais *---* Não entendo porque muitos que leram os outros livros da autora (da saga do tigre) não gostaram dele :(
      E assim que puder leia a trilogia dos Kane. É igualmente maravilhosa *----*
      Ah, e ficamos na torcida pra que lancem logo <3

      Excluir