quinta-feira, 14 de julho de 2016

Resenha {Livro} - Para onde ela foi (Gayle Forman)

Atenção! Esta resenha contém spoiler do livro Se eu ficar, antecessor deste. Leia por sua conta em risco - e se ainda não leu o primeiro livro, confira a resenha dele clicando aqui.

Depois do trágico acidente que tirou a vida dos pais e do irmãozinho de Mia, a jovem, sendo a única a sobreviver, a ficar, tem agora que seguir com sua vida. Tendo sido aceita na tão sonhada Juliard, Mia sai de sua cidade para continuar seus estudos de música com seu violoncelo.
Enquanto isso, o namorado de Mia, Adam, chegou ao ápice de sua carreira como “astro do rock”. Com o estrondoso sucesso da Shooting Star, Adam e os demais integrantes da banda vivem como verdadeiras celebridades, cercados por fãs, paparazzos, roddies, com pedidos de entrevistas para jornais, revistas e sites famosos; mas isso não ainda não é o bastante para Adam. Tendo perdido o contato com Mia pouco depois de ela ter ido para Juliard, Adam está inconsolável. Sentindo que tivera um rompimento abrupto e sem muitas explicações com a menina, Adam pensa nela a todo instante - mesmo que seja doloroso -, o que deixa sua nova namorada, a estrela de cinema Byrn, bastante irritada. Sem falar dos integrantes da banda, que muitas vezes não podem contar com o jovem, uma vez que este vive à base de calmantes em decorrência da fama e rotina intensa. Nem mesmo a música é mais a mesma coisa para Adam, que agora a vê como uma obrigação e não mais como um prazer.

“Então é assim que ficou? É assim que eu fiquei? Uma contradição ambulante, sou cercado por gente e me sinto sozinho. Clamo por um pouco de normalidade, mas, agora, que tenho um pouco, é como se não soubesse o que fazer com isso, não sei mais como ser uma pessoa normal.”
(Gayle Forman, p. 32)

Numa noite após dar uma entrevista para um site famoso, Adam decide ir ao concerto que Mia estava fazendo na cidade. Chega então sorrateiramente - já que pelo menos ali não poderia ser reconhecido por conta do público que frequentava o local -, compra ingressos para o concerto e vai assisti-lo, apreciando cada detalhe da música de Mia. Ao final do show, porém, descobre que fora reconhecido e que Mia sabe de sua presença ali, tendo inclusive chamado por ele. E é aí que tudo na nova vida de Adam está prestes a mudar...

“[...] Concerto não significa ficar de pé como um alvo na frente de milhares de estranhos. Significa se juntar. Significa harmonia.”
(Gayle Forman, p.197)

Este livro, diferente do anterior, é contato pelo ponto de vista de Adam, e nele podemos ver o que aconteceu com ele após o trágico acidente da família de Mia. Se por um lado Mia perdeu toda sua família, por outro Adam perdeu sua “quase família” e a namorada que tanto amava, o que deixou-o devastado. Somando-se a isso a enorme fama recente, ele se vê cada vez mais pressionado: a ser bom, a ser o melhor da música, a ter que aguentar, suportar tudo isso sem aquela que ele amou desde os primeiros instantes.

Com uma carga dramática não tão grande quanto o primeiro - mas ainda sim um pouco emocionante, principalmente após o reencontro dos dois - Para onde ela foi é aquele livro que responde às perguntas que a maioria dos leitores se faz ao terminar um bom livro: e agora, o que acontecerá com as personagens? Eu confesso que após ler Se eu ficar não acreditei que precisasse de continuação; para mim a história tinha terminado “bem” daquele jeito. Mas após ler a continuação achei-a bastante pertinente, especialmente por mostrar o lado de outra personagem que não a principal.
Enfim, não entrarei em mais detalhes para não estragar a surpresa. Só recomendo que leiam e emocionem-se (e encantem-se!) mais uma vez com as histórias de Mia e Adam.


219 páginas | 1° edição | 2014 | Novo Conceito





Nenhum comentário:

Postar um comentário