quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Resenha {Livro} - Amor Plus Size (Larissa Siriani)

Sabe aquele livro onde você logo se identifica com a personagem principal? Daqueles que tem hora em que você está lendo e pensa "Nossa, essa sou eu!" ? Então, foi exatamente assim que me senti ao ler Amor Plus Size, mais novo lançamento da paulistana Larissa Siriani (autora também da trilogia Coração da Magia, dentre outras obras).

Após o prólogo que será concluído ao final do livro - e do qual eu não vou falar para não estragar a surpresa -, conhecemos Maitê, a protagonista da história.
Maitê é uma jovem de 17 anos que está cursando o 3° ano do Ensino Médio e não vê a hora de sair do colégio, onde só tem má recordações. Com uma "arqui-inimiga", Maria Eduarda, que a inferniza todo santo dia, um crush com um colega de sala nem fala com ela, Alexandre, e poucas pessoas que pode chamar de amigos, apenas duas meninas do 2° ano, Josi e Val, além de sofre bullying por conta de seu peso, Maitê passa as horas na escola sendo ignorada, como se fosse invisível, ansiosa por voltar pra casa para passar o dia com seu melhor amigo desde sempre, o aspirante a fotógrafo Isaac.
Como se não bastasse o problema com os amigos (ou "melhor", a falta deles) na escola, Maitê ainda tem que aturar sua mãe, que vive mandando a menina à médicos e fazendo mil dietas para que a menina perca peso, sem nem suspeitar que isso, toda essa situação a deixa bem pra baixo e desconfortável (Maitê, eu super te entendo).

"[...] Eu odiava os números na balança e tudo que vinha com eles: a dificuldade para caminhar, o fato de não caber direito na carteira da escola, o bullying, minhas inseguranças. Eu tinha nojo da minha franqueza, me desprezava pela minha forma. Eu não estava feliz."
(Larissa Siriani, p. 59)

Num dia comum de aula a professora de Geografia de Maitê passa um trabalho para sua turma que deverá ser feito em duplas, e como Maitê não mantém muita relação com seus colegas ela se vê desesperada, pois não sabe com quem poderá fazer o tal trabalho (mais uma vez te entendo, amiga <3); até ela percebe que terá de fazer com quem ela menos esperava, Alexandre, o tal crush quem nem sabe que ela existe. 
Depois de fazer o trabalho com Alexandre, Maitê descobre que ele é uma boa pessoa afinal, um bom amigo até. Só que ela quer algo mais que um amigo. Mas será que ele também a enxerga assim?

"Eu nunca tinha me sentido bonita, bonita de verdade. Já tinha me sentido bem, até simpática, mas nunca olhei para mim mesma e pensei que era alguém que pudesse chamar atenção - pelo menos não por um bom motivo. Desde sempre eu tive por base aquilo que aparentemente todo mundo enxergava de mim: Maitê, a gorducha, a caladona, a desajeitada, a mal-arrumada, a garota que deixa a mãe comprar as próprias roupas, que tem belos olhos perdidos em uma cara torta. Eu estava tão acostumada a todo mundo botando defeito em mim que aquilo tinha se tornado natural, parte de quem eu era."
(Larissa Siriani, p. 112)

Entre os dias da menina com seu mais novo amigo, Maitê nunca perde uma oportunidade de ir à casa de seu melhor amigo, que sempre atencioso a conforta quando ela está chateada, seja com o crush que não a vê como ela esperava ou com a mãe e as dietas malucas, sempre compartilhando bons momentos juntos. E depois de passar por mais uma situação constrangedora e que a deixa muito chateada, Isaac mais uma vez a "socorre", fazendo o que dois bons amigos fazem de melhor: divertir-se juntos. Porém mal sabia Maitê que a partir desse dia sua vida estaria prestes a mudar para sempre...
A partir daqui não vou contar mais nada da história serão teremos spoilers (e Deus me livre dar spoilers a vocês), então comentarei algumas particularidades da história. A primeira delas foi a identificação com a Maitê, nossa protagonista. Em inúmeros momentos me senti no lugar da Maitê, fosse na escola sendo ignorada, fosse com a pressão para perder peso, e principalmente sofrendo com o bullying dos "colegas". Não são coisas que eu goste de lembrar, mas ter isso retratado num livro - e depois ver a personagem superando tudo - foi espetacular! Não é todo dia que vemos (ou lemos) algo cuja protagonista é uma garota gordinha e que sofre preconceito por isso (pelo menos não como protagonista), então minha identificação foi imediata. Sem falar no crescimento dela ao longo da narrativa: seu amadurecimento foi absurdo, e você percebe até mesmo em pequenos detalhes na escrita, que em determinado momento não foca mais no fator peso da personagem (não sei se foi só impressão minha, mas acredito que a ideia tenha sido essa).
Outro ponto que vale destacar são algumas das demais personagens que permeiam a trama. As amigas da Maitê, Val e Josi, são um show a parte! Sempre se empenham em fazer a amiga sorrir, são fofas e engraçadas, o que deixa os dias na escola mais alegres. E o que falar do Isaac senão que ele é o melhor amigo que alguém poderia ter?! Fofo ao extremo, nerd (como a Maitê, mais uma coisa com a qual me identifiquei *-*), amigo daqueles que se pode contar em qualquer hora! Ah, e não posso deixar de falar do Lucca, irmão caçula da Maitê, que é simplesmente a coisinha mais linda desse mundo! Sabe a sinceridade de criança?! Então, ele tem de sobra, e usa isso pra levantar o astral da irmã sem nem sentir. É muito amor, minha gente!
Por fim, o livro é recheado de referências ao mundo nerd, de Star Wars e Star Trek a Game of Thrones; e trás um mensagem lindíssima de aceitação e amor próprio. 
Este é, sem dúvida, um dos meus livros favoritos da VIDA, e que eu queria muito ter lido nos meus 15, 16 anos - mas tenho certeza que mesmo agora nos meus 20 e tantos ele conseguiu me ajudar um pouquinho nessa loucura chamada vida.

274 páginas | 1° edição | 2016 | Verus




4 comentários:

  1. Que fofo <3
    Realmente parece ser um livro que deveria ser indicado pra jovens, independente de sofrerem bullying ou não, acho extremamente importante saber se colocar no lugar dos outros, ninguém tá nesse mundo sozinho. Só pela sua foto da página eu já vi que é bem atual mesmo, falando de whatsapp, tumblr e tudo mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa, se é! Com certeza indicarei aos meus alunos quando voltar a lecionar ;) E deve ser lido por todos, jovens ou não, sofra bullying ou não. Dá mesmo pra refletir, sabe?!

      Excluir
  2. Belle essa é a primeira resenha que leio desse livro. E com certeza concordo que ele retrata um tema de extrema importância e ainda consegue inspirar os leitores com o amadurecimento e superação da personagem ao logo da história. Amei conhecer melhor esse nacional.
    Beijos e parabéns pela leitura e indicação.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline. Obrigada pela visita e pelo comentário na resenha. Fico muito feliz que tenha gostado ^^
      Recomendo (muito) a leitura desse nacional; é de fato algo inspirador *-*

      Excluir