quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Resenha {Livro} - Depois de você (Jojo Moyes)

Atenção! Esta resenha contém spoilers do livro anterior. Leia por sua conta em risco ;)
Leia também a resenha de Como eu era antes de você, feita por nossa resenhista Moony, clicando aqui.
Depois de você, continuação da história que conhecemos em Como eu era antes de você, conta o que aconteceu após a morte de Will Traynor, mais precisamente o que aconteceu a Louisa Clark após a morte de Will, seu grande amor.

Dezoito meses após a morte de Will, Lou precisa recomeçar. E no começo ela até faz isso muito bem, viajando, conhecendo novos lugares, costumes e pessoas, enfim, vivendo plenamente, como Will sempre quis que ela fizesse. Até que ela parece voltar à estaca zero, indo trabalhar num lugar que não gosta, vivendo longe da família (se bem que depois da morte de Will sua relação já conturbada com os pais e a irmã ficou ainda mais “tensa”) e num lugar que ela ainda não consegue chamar de lar e vivendo ainda em luto (mesmo que às vezes ela não admita isso), acomodando-se mais uma vez – tudo que Will esperava que ela não fizesse após sua morte.

“- Você não me deu uma vida, deu? De jeito nenhum. Só acabou com a minha antiga. Desfez em pedacinhos. O que eu faço com o que sobrou? [...] Vá se foder por ter me deixado.”
(Jojo Moyes, p. 13)

Frequentando um grupo de terapia de luto, Lou tenta entender sua dor – além de tentar superá-la –, conseguindo fazer amigos no processo. E pouco a pouco ela vai se aproximando de pessoas que se importam com ela e que querem ajuda-la de verdade. Mas, como na vida real, a vida de Lou não é um mar de rosas (o que acho bem legal nas histórias de Jojo, essa aproximação da realidade, as semelhanças com a vida de todos nós), e quando tudo parece estar se ajeitando, uma pessoa do passado de Will reaparece e vira a vida dela do avesso mais uma vez. 
Lou precisará então se recompor mais uma vez e assim tentar conviver com toda a dor que sua perda causou.

“[...] Era o que todos queríamos, em última instância, para nos libertar do nosso luto. Ficar livre desse submundo dos mortos, com metade do nosso coração perdido embaixo da terra ou preso em pequenas urnas de porcelana. Era bom ter algo positivo para dizer pela primeira vez.”
(Jojo Moyes, p. 147)
Quando li Depois de você não imaginava uma história tão boa quanto a que encontrei. Claro, não li esperando algo tão emocionante quanto seu antecessor, mas no final ele se mostrou bastante satisfatório – até mesmo importante para a conclusão da história de Louisa –, e eu até achei que fosse um livro desnecessário, mas acabou que não foi isso o que aconteceu.
Leitura mais do que recomendada ♥

318 páginas | 1° edição | 2016 | Intrínseca


2 comentários:

  1. Já li os dois e gostei mais do primeiro, mas nenhum de fato me emocionou muito. Gostei muito da personalidade da Lou, mas no segundo livro as atitudes dela com essa pessoa (e as atitudes dessa pessoa mesmo, que raiva!) me incomodaram muito, e mesmo com o final mais bonitinho eu não gostei tanto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei mais do primeiro, Luciana.
      Só achei que teve sua importância como o primeiro, para dar uma conclusão ^^

      Excluir