quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

{Universo Nerd} HQ - Viúva-Negra: A Mais Delicada - Trama 1 (Jeff Smith)

“Juro solenemente não fazer nada de bom.”

Leitores da minha vida, hoje vamos falar sobre HQ. Mais especificamente a HQ da agente secreta Natasha Romanova, conhecida também como Viúva-Negra.
A HQ leva o nome Viúva-Negra e possui duas histórias. A primeira, chamada “Black Window”, tem a arte assinada pelo Phil Noto e com roteiro de Nathan Edmondson. Nessa edição foram publicadas as seis primeiras partes dessa aventura que mostra uma Romanoff tentando se redimir de seus erros no passado, mas que acaba encontrando um fanático que se autodenomina “o Martelo de Deus”.
“Quando não está atuando ao lado dos Vingadores ou trabalhando para a SHIELD, Natasha Romanova, a Viúva-Negra, dedica seu tempo a uma cruzada mundial para expiar os pecados cometidos quando era a melhor e mais letal agente da KGB. Mas em seu caminho surge um fanático insano que se autodenomina o Martelo de Deus; apenas o primeiro sinal de uma terrível conspiração que se aproxima. Quem está por trás do Caos inescapável que ameaça envolver todo o globo?” (Sinopse retirada da HQ.)
A segunda história se chama ”All-New Marvel Now! Point One 1”, de Salvador Larroca e Laura Martin. É uma história bem curta, aparecendo no final da HQ e que contou uma aventura pequena da Viúva-Negra. Essa eu não gostei, não achei nada interessante.
Capa de ”All-New Marvel Now! Point One 1”

Para quem gosta de ação, a primeira história é um prato cheio, pois são poucos os quadrinhos onde nossa agente preferida não está lutando. É muito bom poder ler e ver o quanto a Natasha (amo esse nome) é poderosa, inteligente, incrível. Mas, por outro lado, a HQ cansa no sentido de ainda não ter apresentado um roteiro muito forte no meu ponto de vista. Ah, e é uma aventura com quase zero de humor. Só vi uma piada relacionada ao Banner e eu já fiquei feliz porque sou o tipo de pessoa que “shippa” muito os dois.
No que diz respeito a arte, bom, não gostei muito. As cores são escuras e precisei olhar bem de perto na maioria das vezes para entender o que estava acontece naquela cena. Lembrando, pessoal, que não sou especialista em quadrinhos; então, não me julguem!
Em breve, voltarei com o volume 2 para vocês.
“Malfeito feito.”

Dados da revista: volume 1 | Panini | 2016 | 148 páginas



Nenhum comentário:

Postar um comentário