quinta-feira, 23 de março de 2017

Resenha {Livro} Aqui é o melhor Lugar (Cecelia Ahern)

Conheci Cecelia Ahern pelo livro Simplesmente acontece, e desde que o li, me apaixonei pela escrita da autora; quis logo ler outros livros dela, e qual não foi minha surpresa quando encontrei uma de suas obras bem baratinha (apenas R$2,00)?! Não pensei duas vezes e o comprei. Confesso que demorei bastante para ler (nem sei bem porque, mas enfim...) até que decidi selecioná-lo entre minhas leituras da Maratona Literária de Verão 2017 (saiba mais sobre a maratona clicando aqui). E no final das contas até me surpreendi com a leitura. Mas chega de enrolação e vamos à resenha

Em Aqui é o melhor lugar conhecemos Sandy Shortt, uma mulher que é obcecada por encontrar coisas e pessoas. Desde que uma colega de classe desaparecera quando ambas tinham 10 anos, Sandy realiza buscas incansáveis por tudo, seja uma pessoa ou um par de meia, fazendo disso seu “objetivo de vida” e chegando a entrar para a polícia, mais especificamente na divisão de busca de pessoas desaparecidas, quando terminou seus estudos e  mais tarde abrindo por conta própria uma agência de busca de desaparecidos.

“[...] Você não consegue encontrar algo, você sabe que está em algum lugar e que, mesmo que tenha procurado em todos os lugares, ainda assim não há sinal da coisa. Então você deixa de lado, culpa a si mesmo por tê-la perdido e finalmente esquece. Eu não conseguia agir assim.”
(Cecelia Ahern, pp. 19-20)

Aparentando estar realizada e gostando daquilo que faz, na verdade essa obsessão a deixa frustrada desde pequena ao não conseguir encontrar algo ou alguém, o que faz com que seus pais, preocupados com ela, decidirem leva-la a um psiquiatra para que assim ela possa aprender a lidar com isso.
Mais tarde ela acaba desenvolvendo uma boa relação com o dr. Burton, que não somente a ajuda a se entender mas também se mostra um verdadeiro amigo, com quem Sandy sente que pode realmente se abrir a tentar lidar com suas crises ao trabalhar em casos mais complicados, quando as buscas pela pessoa desaparecida parece impossível. E é nesse cenário que a própria Sandy acaba sumindo, desaparecendo como aqueles que ela procurava, vendo-se em um lugar completamente desconhecido e sem meios de se comunicar com alguém, enquanto ela estava numa de suas buscas.
Agora ela deverá tentar se encontrar antes de encontrar mais alguma coisa ou alguém, contando ainda com a ajuda de pessoas que ela menos esperava.

Com elementos sobrenaturais que vão sendo revelados de forma sutil e muito bom humor, Cecelia nos apresenta uma história sobre descobrir-se, amar-se e tentar aprender a lidar com suas inseguranças e obsessões.
Esse não é aquele livro que mudará a vida de quem o ler, não é profundo ou algo assim, mas nem por isso deixa de ser uma leitura prazerosa, então fica aqui minha dica de leitura ;)

“[...] – De qualquer maneira, não importa o quanto, com que frequência ou quão perto você olha as coisas, pois não temos controle sobre isso. Algumas coisas e algumas pessoas simplesmente se vão [...]”
(Cecelia Ahern, p. 305)

Rocco | 1ª edição | 381 páginas | 2009




2 comentários:

  1. Belle amiga como assim dois reais a edição física!!??? Meu Deus do céu, aqui em Recife não tem dessas coisas não!!!??? Mas enfim, já li dois livros da autora P.s. Eu te amo (amei esse livro) e A vez da minha vida (gostei mas esperava mais da narrativa) enfim pretendo ler outros livros dela mas não conhecia esse que vc resenhou enchei bem interessante. Valeu pela dica e que bom que vc gostou. Beijos

    Leituras, vida e paixões !!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, baratíssima! É que aqui no Rio tem um projeto chamado "Mais Leitura" onde vendem livros a preços super em conta, aí vira e mexe tem uns livros bem bacanas lá, tipo esse da Cecelia.
      Tenho vontade de ler o "P.s. Eu te amo" desde que assisti ao filme; já esse outro não conhecia, então vou procurar mais sobre ele.
      Obrigada pela visita e pelo carinho sempre ^^
      Beijinhos

      Excluir