quinta-feira, 8 de junho de 2017

Resenha {Livro} O duque e eu (Julia Quinn)

O duque e eu, primeiro livro da série Os Bridgertons, da diva dos romances de época Julia Quinn, apresenta Simon Basset, o duque de Hastings, e Daphne Bridgerton, filha mais velha (das mulheres) da viscondessa Violet, matriarca da grande família Bridgerton.
Após anos viajando ao redor do mundo, o duque está de volta a Londres. E sendo um jovem detentor de um título de nobreza, espera-se que ele se case, formando uma família e tendo assim um herdeiro. Mas acontece que os planos de Simon não incluem casamento e herdeiros - frustrando os planos das mães das moças solteiras que estão debutando na temporada -, compartilhando seu real desejo com seu amigo, Anthony Bridgerton, o irmão mais velho de Daphne.

Daphne, por sua vez, está na “época” de casar.  Sua mãe anseia desesperadamente ver a mais velha de suas filhas casadas - até porque depois de Daphne ela tem ainda outras três filhas para casar -; e da mesma forma, Daphne também quer se casar e constituir uma família. A jovem espera, no entanto, encontrar alguém que a ame como seu pai amou sua mãe, alguém que seja especial para ela, não apenas um rapaz bonito, rico e idiota como os que ela tem encontrado. E tendo ainda certa experiência com homens graças ao convívio com seus irmãos - pelo menos no que diz respeito ao comportamento -, ela espera ficar longe de homens como o duque, que anda tendo fama de metido e arrogante.
Até que os dois se conhecem; e num “arranjo” para ajudarem-se mutuamente - ele para ficar longe das moças solteiras e ela para atrair os olhares dos rapazes solteiros da região - acabam formando uma bela amizade.

“- Sempre achei que a principal regra da amizade fosse não flertar com a irmã do amigo.
- Ah, mas eu não estou flertando, estou apenas fingindo flertar.”

Daphne é bem diferente das outras moças de sua época (eu diria até que ela é a frente de seu tempo). Sempre decidida e determinada, não é do tipo “donzela em perigo”, o que cativa o duque de imediato e o faz repensar alguns conceitos sobre casamento e família, mesmo que para isso ela tenha que enfrentar fantasmas de seu passado. Será então que o amor irá surgir? E se surgir, as coisas serão tão fáceis como dizem? Isto, só o desfecho desta linda história nos dirá...

Estou encantada por esta história (e pelo romance de época também, que eu sempre tive boas recomendações, mas nunca tinha parado pra ler). A escrita da Julia é envolvente e me conquistou logo nas primeiras páginas (o que perdurou até as últimas), e eu já estou apaixonada por toda a família Bridgerton 
Pretendo ler ainda este ano mais alguns livros da série e depois quem sabe partir para os romances de época de outros autores, porque eu estou maravilhada por esse gênero *-*

Uma história encantadora, com um romance fofo sem ser muito meloso (melhor coisa) e que ainda se passa na Inglaterra do século XIX. Impossível não amar!

288 páginas | 1ª edição | 2013 | Arqueiro



Um comentário:

  1. Belle amiga que máximo que você se rendeu aos romances de época, eu amo!!! Você começou bem, a Julia Quinn tem um jeito todo especial de escrever. Eu comecei pela Lisa Kleypas que é outra autora maravilhosa desse estilo. Mas enfim existem muitas outras talentosas nessa área. Leia ´Montanha da Lua´ da Mari Scotti, maravilhoso também.
    Enfim você vai amar Os Bridgertons, a cada livro eu me via mais apaixonada.
    Beijos linda!!!

    P.s. consegui um tempinho e vim correndo conferir seu blog.
    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir