quinta-feira, 1 de março de 2018

Resenha {HQ} - Paper Girls, vol. 1

Quem nunca assistiu o filme “Os Goonies”, da década de 1980 e sempre quis viver as aventuras dos quatro amigos? E, mais recentemente, quem nunca assistiu “Strange Things” e quis ser amiga da Eleven? Se não todos, a maior parte do mundo nerd e geek. E, de certa forma, podemos nos aprofundar muito mais nesse universo cheio de aventuras e mistérios.  
A maravilhosa editora Devir, conhecida por suas publicações de quadrinhos, rpgs e jogos de tabuleiro que fazem a cabeça de qualquer pessoa, lançou no Brasil o primeiro volume da revista em quadrinhos “Paper Girls”. 
A hq de Brian K. Vaughan e ilustrada por Cliff Chiang apreseta a história de quatro amigas. Sim, leitores, vocês leram certo. A revista toda se desenvolve em torno de mulheres e não de homens como costumamos ver em filmes e séries do estilo “Conta Comigo”, “Os Goonies” e “Strange Things”. 
Como uma boa história de mistério (misturada com ficção científica), a hq se inicia na madrugada pós Halloween do ano de 1988. A adolescente Erin acorda assustada após um pesadelo com sua irmã. Após verificar que a mesma estava bem, a guria resolve iniciar seu trabalho como entregadora de jornais, Paper Girl. Mas, no caminho, acaba encontrando alguns valentões que a provocam. No mesmo instante, aparece outras paper girls para ajudar Erin. É dessa maneira que a menina é acolhida no grupo. E é assim que o leitor pode perceber a força que as mulheres terão durante toda a história. 
“É durante a rota que elas encontram dois estranhos vestidos de forma esquisita e falando uma língua desconhecida. Ao tentar segui-los, elas acabam descobrindo uma máquina de aparência alienígena, que libera um raio de energia e muda a realidade que as garotas conheciam, e a única pista que elas possuem é um pequeno aparelho com o desenho de uma maçã mordida.” (http://deliriumnerd.com/2016/09/09/paper-girls-quadrinho-resenha/)
Uma maçã mordida? Isso lembra algo? Sim, além de mostrar a força feminina, há diversas referencias do “nosso mundo”, ou seja, dos dias atuais. Se mencionar os traços e as cores que remetem muito aos anos 1980. Apesar de parecer que é uma cópia da série da Netflix, o quadrinho foi lançado antes e já levou diversos prêmios como o Prêmio Eisner de Melhor Nova Série e Melhor Desenho/Cores. Infelizmente, no Brasil, só foi lançado o primeiro volume. Mas na Amazon daqui já tem os outros volumes em inglês (feliz de quem ler em inglês).
Então, se gosta da cultura dos anos 1980 e quer ler uma HQ com jovens mulheres fortes, não perca tempo: “Paper Girls” é a minha dica (aproveitando também o tema do clube do livro “Masmorra Literária” de fevereiro: mulheres na literatura). 
“Drama suburbano, ficção científica, viagem no tempo e mistérios sobrenaturais colidem nessa série sobre nostalgia, primeiros empregos e os últimos dias da infância.” (http://devir.com.br/paper-girls-volume-um/

"Malfeito feito."
Título original: Paper Girls
Texto: Brian K. Vaughan
Desenhos: Cliff Chiang
Cores: Matt Wilson
Tradução: Kleber Ricardo de Sousa
Formato: 17 x 26 cm
Estrutura: 144 páginas coloridas em papel couchê
Acabamento: Brochura, papel cartão Peso: 390 g
Público: Adulto

Ps.: Compre seu livro pela Amazon pelo link do Attraverso le Pagine e ajude o blog a crescer ^-^


Ou compre o e-book e leia-o onde quiser: http://amzn.to/2GDqp0q

Bibliografia:
- Delirium Nerd: http://deliriumnerd.com/2016/09/09/paper-girls-quadrinho-resenha/
- Devir: http://devir.com.br/paper-girls-volume-um/



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário